Enem

Mec volta atrás e SISU será realizado em abril

Sisu não utilizaria o Enem 2020 caso decisão não fosse revogada

11/12/2020- 22:58:26
🚀 Postado por: Felipe Antunes

Imagem Agencia Brasil
Os estudantes  que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) daqui 40  dias,tiveram uma dia de nervosismo e apreensão quando  o Ministério da Educação decidiu que os alunos não poderão utilizar a nota da prova de janeiro para concorrer a uma vaga no Sisu do primeiro semestre de 2021.

Praticamente seriam afetadas todas as universidades federais estão no Sisu –só no primeiro semestre de 2020 foram ofertadas 237,128 vagas em 128 instituições.

A medida caiu como uma bomba entre estudantes e reitores das universidades, já que a mudança no cronograma não foi comunicada previamente.

A Une (União Nacional dos Estudantes), se mobilizou para pedir  o adiamento da prova por conta da suspensão das aulas, deverá recorrer judicialmente para que as notas da prova de janeiro possam ser usadas nos três programas.

O motivo da mudança de data foi a pressão das universidades particulares para que não tivessem de alterar o calendário do próximo ano letivo.

Reviravolta

Depois de uma repercussão negativa o Ministério da Educação, que pouco antes havia divulgado um calendário que indicava que os estudantes não poderiam usar o Enem 2020 para se inscrever no Sisu do primeiro semestre, resolveu emitir uma uma nota no início da noite desta sexta informando que o Sistema de Seleção Unificado acontecerá em abril, mas sem especificar datas. Em função da pandemia, o Enem será realizado em janeiro e fevereiro e as notas serão divulgadas em março. O ProUni e o Fies só poderão ser acessados com resultados anteriores. Entidades estudantis criticaram calendário.

Desmentido pelo MEC

MEC nega fala de ministro e diz que Enem será usado em seleção de vagas nas universidades.

Confira abaixo a nota oficial

Confira abaixo a nota oficial:

Em razão do adiamento da aplicação das provas do Enem de 2020, cujo resultado será divulgado em março de 2021, os processos seletivos do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), edições do 1º semestre de 2021, exigirão dos candidatos notas de edições do Enem anteriores à edição de 2020. Já o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), previsto para ocorrer em abril, exigirá dos candidatos a nota do Enem de 2020, cujas provas ocorrerão em janeiro de 2021.

Considerando que o início das aulas nas instituições de ensino superior privadas está previsto para ocorrer a partir de fevereiro, e para evitar maiores prejuízos aos candidatos que já possuem notas de Enem em edições anteriores, os processos seletivos do Prouni e Fies, excepcionalmente, utilizarão as notas das últimas edições do Enem, sendo a nota do Enem de 2019 a que será exigida, apenas na 1ª edição de 2021 do Prouni. Já para o Fies, a exigência continua sendo para utilização das notas das edições mais recentes do Enem, desde 2010.

Para atender a todos os estudantes que concluirão o ensino médio este ano, o Ministério da Educação prevê a abertura dos processos seletivos do Prouni e Fies, 2ª edição 2021, logo na sequência da realização do Sisu, ou seja, após a divulgação do resultado do Enem. Para essas seleções serão exigidas as notas do Enem de 2020, a ser realizado em janeiro de 2021. No caso do Fies, poderão disputar as vagas os candidatos que tenham notas das edições mais recentes do Enem, desde 2010.

Tendo em vista que nas instituições de ensino superior privadas não houve atraso no ano letivo de 2020, o início das aulas de 2021 não sofrerá alterações, os editais com todas as regras para o 1º processo seletivo do Prouni de 2021 serão publicados até a próxima terça-feira, 15. A previsão para publicação do edital do Fies é até 18 de dezembro.

Já o edital para o processo seletivo do Sisu, também referente ao 1º semestre de 2021, será publicado após a divulgação do resultado do Enem, em março, coincidindo com a conclusão do semestre letivo de 2020 de grande parte das instituições ensino superior públicas.

Em constante diálogo com as entidades representativas das instituições de ensino superior públicas e privadas, o MEC definiu os cronogramas e as exigências quanto às notas do Enem, garantindo a execução de todos os processos seletivos previstos e, ainda, oferecendo mais oportunidades para quem deseja cursar uma graduação.

É sabido que o adiamento do Enem ocorreu por uma demanda da sociedade, motivada pela pandemia de Covid-19. Por meio de consulta pública, o MEC estabeleceu as datas de realização do Enem 2020 e, a partir disso, foi necessário adequar os cronogramas das seleções que utilizam a nota do Enem para o ingresso na educação superior.

 

Assessoria de Comunicação do MEC com informações da Secretaria de Educação Superior

NOTÍCIAS