Guia de ProfissÔes
18/12/2019 - Atualizado :17/10/2020
-
Tam. da fonte
+
Com contraste
Sem contraste

Descrição

As vagas disponíveis no mercado para profissionais de Relações Públicas ainda são preenchidas, em sua maioria, por jornalistas. É que existem poucos profissionais formados nessa área no país e há muita dúvida sobre as atribuições dessa profissão, que é responsável pelo relacionamento da empresa com seus diversos públicos (internos e externos), o profissional da comunicação tipicamente organizacional. A regulamentação da profissão de relações públicas ocorreu no Congresso Nacional em 11 de dezembro de 1967, pela Lei nº 5.377.
Essa profissão só tomou impulso a partir da década de 80, no Brasil, quando houve o fim do regime militar. Nessa época, as empresas tiveram necessidade de buscar o diálogo entre os diversos segmentos sociais. Isso porque, durante o período de ditadura, a opinião pública não era considerada importante para as empresas. Entre as décadas de 80 e 90, surgiu a demanda para a contratação de profissionais para o trabalho de relações públicas e comunicação.
O motivo foi o novo cenário econômico, que apresentava queda na produtividade e no faturamento, altos custos de produtos e serviços, novas concorrências e exigências de mercado, além de uma concorrência agressiva. Para sobreviver nessa nova realidade, as empresas precisaram dos profissionais de relações públicas como recurso estratégico de entendimento, persuasão e de negócios na relação da empresa com seus diversos públicos.
Por isso, não é de estranhar que essa atividade profissional ainda esteja em processo de desenvolvimento, ao contrário das outras habilitações do curso de Comunicação Social – Propaganda e Jornalismo – já consolidadas e com reserva no mercado. Só para se ter uma idéia da confusão existente e desorganização da categoria, uma pesquisa do Sindicato Nacional das Empresas de Comunicação Social, publicada na revista "Imprensa" – nº 127, p.18-43, em abril de 1998 – aponta para o fato de que entre 29 mil profissionais dessa área, no país, 5 e 6 mil vagas são ocupadas por jornalistas por falta de profissionais de relações públicas.
 
Atribuições específicas do RP :
• Realizar pesquisas e auditoria
• Avaliar o resultado dos programas
• Coordenação e planejamento de pesquisas Prognosticar:
• Realizar e analisar a projeção de cenários institucionais
• Estabelecer programas de comportamento
• Assessoramento na solução de problemas Propor:
• Orientação na formulação de políticas de relações públicas
• Estabelecer programas de comportamento
• Realizar e analisar a projeção de cenários institucionais • Planejamento e execução de campanhas de opinião pública • Implementar todas as atribuições acima descritas.

A carreira

O profissional formado em Relações Públicas tem como responsabilidade apresentar a boa imagem de uma organização, promovendo uma comunicação eficiente entre a empresa e seus funcionários, clientes, mídia e sociedade. Pode atuar como assessor e consultor de instituições, formulando sua política de marketing junto à sociedade, além do planejamento de eventos. Essa tarefas, além de toda formação técnica e teórica da área, exigem uma pessoa com boa formação cultural, senso administrativo e conhecimento de línguas.
Para o profissional de relações públicas, será decisiva a sua capacidade de comunicação e expressão, assim como a habilidade para administrar interesses e controvérsias.

O mercado

O profissional de Relações Públicas tem como principal campo de trabalho o meio empresaria, além de entidades públicas e particulares. Ele tem a possibilidade de trabalhar como profissional liberal, abrindo uma empresa própria de consultoria e assessoria e também pode atuar como funcionário contratado de uma organização. Embora o mercado de trabalho seja concorrido, o profissional de relações públicas apresenta uma formação que vem ao encontro de uma necessidade muito concreta do setor empresarial: a importância de uma estratégia eficiente para garantir a imagem institucional.

O curso

O tempo para o aluno concluir a faculdade é de quatro anos. As matérias básicas do curso incluem assuntos como política brasileira, comunicação comparada, filosofia, sociologia e marketing.
As disciplinas dedicadas à formação profissional dão destaque a temas como administração e assessoria de relações públicas, mais técnicas de comunicação dirigida.
O formando da área não é obrigado a realizar estágio. Mas o estudante deve apresentar um trabalho de conclusão do curso, que pode ser feito na forma de um vídeo, texto ou mesmo uma fita de áudio, sempre com a orientação de um professor.
Para exercer a profissão, o bacharel deve solicitar o seu registro junto ao Conselho Regional de Relações Públicas.
O domínio de uma língua estrangeira, de técnicas de mercado e de análise de opinião pública são requisitos básicos que ajudam no bom desempenho da função. A esse profissional se exige, ainda, conhecimento, cultura e extrema facilidade de comunicação.

Período de formação

4 anos

CurrĂ­culo do curso

LĂ­ngua Portuguesa, TĂ©cnicas de RelaçÔes PĂșblicas, Teoria e Pesquisa, TĂ©cnicas de Comunicação Dirigida, Administração, Teoria da Comunicação,Filosofia.

AptidÔes para cursar

É preciso ter facilidade de comunicação, saber o uso correto da LĂ­ngua Portuguesa, criatividade, dinamismo, iniciativa, interesse por atividades sociais e capacidade de tomar decisĂ”es com rapidez.

EspecializaçÔes

Sem registros.

Campo de trabalho para o curso de RelaçÔes PĂșblicas

Empresas privadas, Assessorias e Consultorias.

Vagas e cursos de RelaçÔes PĂșblicas no Brasil

Nome Sigla Modalidade Vagas Enade CC
Nome Sigla Modalidade Vagas Enade CC

VEJA TAMBÉM

18/12/2019
FarmĂĄcia e BioquĂ­mica
FarmĂĄcia e BioquĂ­micaÉ preciso gostar da ĂĄrea de pesquisa, ter habilidade numĂ©rica e atenção concentrada, meticulosidade e boa visĂŁo.
18/12/2019
Engenharia de Minas
Engenharia de MinasPara exercer esta função é preciso ter habilidade numérica, capacidade de organização, interesse em pesquisa.
18/12/2019
Engenharia Florestal
Engenharia FlorestalInteresse pela natureza e por pesquisa, capacidade para interpretar e analisar dados.