LĂ­ngua Portuguesa
Felipe AntunesPor: Felipe Antunes
05/05/2020- 04:33:09 - Atualizado :01/08/2020- 01:15:48
-
Tam. da fonte
+
Com contraste
Sem contraste

O uso dos porquês causam muita confusão nos estudantes,  por isso, estamos criando um mini tutorial para que você nunca mais erre.

Antes de tudo, vamos com nossa resumeira.

  • Perguntas = por que
  • Respostas = porque
  • Perguntas no fim das frases = por quê
  • Substantivo = (o) porquê

Pronto, agora que já apresentamos um resumo, vamos explicar cada um deles.

POR QUE (Separado e sem acento)

Podemos utilizar em perguntas.

Exemplos
Por que o mundo é azul?

Como pronome relativo, para ajudar a entender a segunda, parte, vamos usar essa dica:
Veja se ele tem sentido de "por qual e "pelo qual", se tiver, pronto é só usar.

Exemplos

Queria saber por que você não me chamou para ir ao shopping.

PORQUÊ  (Junto e com acento)

Classificado como substantivo , tem significado de motivo ou razão. Aparece nas sentenças  precedido de um artigo, pronome, adjetivo ou numeral , e tem  como objetivo explicar o motivo da frase.

Exemplo

Quero saber o porquê de se sua tristeza.

POR QUÊ (Separado e com acento)

É utilizado no fim das perguntas. Em frases interrogativas e diretas ou maneira isolada.Antes de um ponto mantém o sentido interrogativo ou exclamativo.

Exemplo

A  janta não foi servida por quê?

Soar, por quê?

Não vai jogar? Por que?

PORQUE (Junto e sem acento)

É  uma conjunção subordinativa causal ou coordenativa explicativa. Pode ser substituído por pois, para que ou  uma vez que.

Exemplo

Não jogou porque estava machucado.

VEJA MAIS

VAMOS PRATICAR

A alternativa errada quanto ao emprego do porquê é:

a – Não revelou o motivo por que não foi ao trabalho.

b – Estavam ansiosos porque o dia já havia amanhecido.

c – Eis o porquê da minha viagem.

d – Ele não veio por que estava doente.

e – Porque houve um engarrafamento, chegou atrasado ao colégio.

Resp. D

VEJA TAMBÉM

28/04/2022
Jogos comparativos
Jogos comparativosO precursor dos jogos cooperativos foi o educador americano Ted Lentz.